segunda-feira, 2 de março de 2015

Croqui setor Mirante - Cotiporã fev/2015

Salve!

Atualização de croqui de Cotiporã, fevereiro 2015, novidades:

Setor Mirante: Via nova, 16. Ajuste na graduação das vias 7 e 8.

Para saber mais infos sobre Cotiporã, acesse a croquiteca do site do Naoki Arima.

Atenção:

No sábado (28/02), foi notado o surgimento de abelhas à direita da via "Aracnofobia".

Boas escaladas!

domingo, 1 de fevereiro de 2015

Croquis Cotiporã - Janeiro 2015

Salve!

Atualização dos croquis de Cotiporã, janeiro 2015, novidades:

Setor Principal: Via nova, 23.

Setor Mirante: Via nova, 15 e projeto inacabado, 16.

Para saber mais infos sobre Cotiporã, acesse a croquiteca do site do Naoki Arima.

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Croqui setor Mirante - Cotiporã

Salve!

Atualização de croqui de Cotiporã, dezembro 2014, novidades:

Setor Mirante: Via nova, 8. Ajuste na graduação das vias 6 e 7.

Para saber mais infos sobre Cotiporã, acesse a croquiteca do site do Naoki Arima.

Até 2015!

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Acidente na Ponte Brolla (sector EST).

Come molti ricorderanno qualche settimana fa è avvenuto un grave incidente alla falesia di Ponte Brolla (settore EST). Riceviamo da Massimo Bognuda e pubblichiamo la probabile causa dell’incidente, sperando che queste informazioni possano prevenirne altri. Situazione: il primo di cordata si trova impossibilitato a completare la via e decide di farsi calare da uno spit utilizzando una maglia rapida. Una volta inserita la maglia rapida (che si rivelerà non essere a norma EN) fa passare le due mezze corde che sta utilizzando per la scalata e si fa calare al suolo. Dopo qualche metro la maglia rapida cede e l’arrampicatore cade fino alla base della parete. La maglia rapida viene trovata aperta (ghiera svitata) e completamente piegata. Il materiale utilizzato (maglia rapida a parte) è tutto a norma e in buone condizioni.
Ipotesi: l’ipotesi più accreditata secondo la guida alpina Massimo Bognuda è che utilizzando due corde, quella che si trova più in alto sia andata a contatto diretto con la ghiera svitandola. Anche le vibrazioni generate dalla calata possono aver contribuito all’apertura della maglia rapida. Una volta aperta la ghiera, la resistenza della maglia rapida diminuisce drasticamente e in questo caso non era più sufficiente per sostenere il peso dell’arrampicatore.
Conclusioni: le maglie rapide, una volta svitate, possono diventare molto pericolose: può bastare il peso di un arrampicatore singolo a piegarle (con conseguenze anche molto gravi). Per questo invitiamo ad utilizzare un moschettone quale ”materiale d’abbandono”: nonostante le vibrazioni e lo sfregamento delle corde, è poco probabile che si apra la leva del moschettone (anche se senza ghiera). Inoltre, anche con la leva aperta, i moschettoni certificati UIAA hanno una tenuta minima di 7 kN, sufficienti per sostenere le forze generate durante una calata.
È buona regola che per l’arrampicata sportiva (come pure per l’alpinismo) bisogna affidarsi solamente a materiale testato e pensato per le attività in montagna (e quindi contrassegnato con il marchio UIAA – CE o EN). L’utilizzo di materiale ”da ferramenta” come in questo caso, può risultare molto pericoloso. Chiaramente il discorso si fa più complesso per quanto riguarda le soste: molto spesso, al posto di un moschettone o di un anello, per la calata viene lasciato uno (o due) maillon-rapide. Se non è possibile lasciare altro materiale, invitiamo gli ”apritori” ad utilizzare catene e maglie rapide normate EN e chiudere la ghiera con una chiave (eventualmente incollando il filetto). Per i ripetitori assicurarsi che lo sfregamento delle corde non vada a svitare la ghiera (problematica meno importante in caso di calata in corda doppia). In caso di dubbio è sempre possibile rinforzare la sosta abbandonando un moschettone. Indipendentemente dal pericolo di apertura delle maglie rapide ci teniamo a sottolineare di non utilizzarle come materiale d’abbandono: spesso sono difficili da rimuovere (senza attrezzi) e, nel caso di placchette con foro stretto, la presenza di una maglia rapida rende impossibile moschettonare direttamente lo spit obbligando a inserire il rinvio nella maglia rapida la cui tenuta è difficile da valutare. Anche nel caso di piattine con foro ”largo”, la presenza di una maglia rapida bloccata può rendere più scomodo l’inserimento del rinvio. fonte :] http://www.aquile.net/2014/12/incidente-a-ponte-brolla-settore-est/

domingo, 30 de novembro de 2014

Croquis Cotiporã - Novembro 2014

Salve!

Atualização dos croquis de Cotiporã, novembro 2014, novidades:

Setor Principal: Via nova, 22.

Setor Mirante: Via nova, 7. Ajuste na graduação das vias 1 e 2.

Para saber mais infos sobre Cotiporã, acesse a croquiteca do site do Naoki Arima.

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Marins Nova via Aberta.

Salve Galera seguem noticias do Climb Gaúcho,muito calor muito sol,muita galera indo pra pedra então saiu mais uma via no setor do mirante nos Marins,segue relato do Douglas Araujo de Caxias do Sul.( facebook) Dae galeraaa... Temporada de verão no Marins já começou e já tem via nova pra curtir. Nova via esportiva foi conquistada na Cascata dos Marins no Setor Mirante, em Cotiporã, no último domingo, 23 de novembro. A nova via foi denominada "Não tenho Toque" e está entre as vias "Aí Change" e "Empatia". A via foi conquistada de cima. Conta com 10 proteções fixas no total, sendo 9 chapeletas mais parada dupla com chapeleta e corrente). Sem sugestão de grau ainda, mas esperamos que a galera entre na via pra ir sugerindo..... Memi.

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Montanhista morre após ataque de abelhas em Andradas.

Triste Noticia para o Montanhismo !!! Por Rita Esprovieri
Davi Augusto Marski Filho (42) morreu e seu amigo Silvério José Néry (58) está internado em Poços de Caldas, após serem atacados por um enxame de abelhas durante escalada de um paredão na Pedra do Pântano em Andradas/MG, no final da tarde desta quarta-feira (19). Os dois são de Hortolândia/SP Os dois montanhistas escalavam a pedra numa altura 25 metros de altura, quando foram surpreendidos pelo enxame. Silvério conseguiu descer e ainda percorrer cerca de 2 quilômetros pela mata fechada até chegar a estrada e pedir ajuda, sendo socorrido por um morador do local e trazido para a Santa Casa de Andradas e momentos mais tarde foi transferido para Poços de Caldas, onde continua internado e o seu estado é estável. Quando o corpo de bombeiros e a PM chegaram na Pedra do Pântano, o montanhista Davi já estava sem vida e pendurado a uma altura de oito metros. Sofreu traumatismo cranioencefálico facial, luxação no ombro e recebeu mais de cem picadas pelo corpo. Ele pode ter caído e batido a cabeça ao tentar fugir do ataque dos insetos. O corpo foi levado para o IML de Poços de Caldas, onde a necrópsia constatou que ele morreu em decorrência de choque anafilático e asfixia, provocados pelo veneno das abelhas. Abaixo Pedra do Pântano, foto de Eliseu Frechou.
Davi Marski era de Hortolândia/SP, montanhista muito experiente, instrutor, palestrante e autor do livro “Escalada e Trekking em Alta Montanha” de 2010, que é um manual com dicas e técnicas para quem já esteve ou planeja estar neste ambiente hostil. Tinha o blog onde fazia as postagens sobre as viagens e escaladas que realizava, ele já escalou na Europa, Nepal, Peru, Chile, Bolívia, Argentina, em em todo o Brasil, uma das últimas postagens em seu blog, era sobre a Pedra do Elefante em Andradas, e na rede social facebook na terça-feira (18/11), dizia " Acabando de separar os brinquedos... partindo amanhã cedo para Andradas!" Davi era um apaixonado pelo montanhismo, em uma de suas postagens ele citou Reinhold Messner: "Mas os dias que estes homens passam nas montanhas, são os dias em que realmente vivem. Quando as cabeças se limpam das teias de aranha, e o sangue corre com força pelas veias. Quando os cinco sentidos recobram a vitalidade, e o homem completo se torna mais sensível, e então já pode ouvir as vozes da natureza, e ver as belezas que só estavam ao alcance dos mais ousados. " Todo aventureiro e amante do esporte radical sempre sofre seus contratempos, em 2010, Davi chegou a exaustão faltando cerca de 200 metros para o cume, e teve que ser resgatado, na face Oeste do Huayna Potosi que é a maior parede de gelo da Bolívia, com cerca de 1000 metros de altura. O resgate levou mais de 24 horas. E esta foi a segunda vez neste ano, que Davi foi atacado por abelhas. Em fevereiro, Davi levava um casal para escalar na Pedra do Baú, em São Bento do Sapucaí, SP, quando sofreram um ataque de abelhas, Davi chegou a ficar internado, Marcela que participava do grupo levou de 200 a 300 picadas, mas todos ficaram bem depois de serem medicados. Veja nas fotos abaixo:
A Pedra do Pântano, onde aconteceu o ataque de abelhas, fica no Sítio Bela Vista no Bairro do Pântano em Andradas, o lugar é muito frequentado por escaladores de todo Brasil, fazendo parte dos principais guias de turismo. No local também tem uma pousada para abrigo dos turistas e praticantes do esporte.

domingo, 9 de novembro de 2014

'Empatia' só em 2015!

No último sábado (também conhecido como ontem), foi aberta oficialmente a temporada de escalada no setor Mirante em Cotiporã...

Apesar da intensa chuva da sexta-feira os "combatentes" Alessander, Cará, Evandro, Éver e Jonas partiram rumo a Cotipa e para surpresa e alegria da galera, TODAS as vias estavam secas.

A via Empatia (7b) está novamente interditada temporariamente por possuir um ninho de pássaro, o mesmo do ano passado então provavelmente a via só estará disponível em 2015. A primeira chapeleta foi marcada com esparadrapo.

A natureza e o bom senso agradecem a compreensão.

Escaladas e conquistas à vista!!!

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Buratti - Novas vias

Outubro foi mês de investidas na "Parede do Teto" no vale do Buratti em Bento Gonçalves, os gropos Joymar e Éver conquistaram as vias "Chama a mãe" (sétimo grau a confirmar) que inicia do platô final da via "Escada para a casa do cachorro vermelho" (Vsup) até o teto com 11 proteções, partindo da base da "Guilhotina" mais 4 proteções com fitas bem longas; e a terceira cordada da via "Diedros Malucos" (a primeira iniciada em 1996) e não atinge o cume propriamente dito por uns 2 metros e muitos gravatás, mas finaliza num plato confortável, talvez sétimo grau e 11 proteções que já precisam de manutenção por causa de uns chumbadores e de uma chave perdida... :)

Boas escaladas!

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Treinos No Clube !

Pra galera que não pode ir pra rocha no final do dia ,por motivos de faculdade,provas,etc...lembramos que o mesmo pode manter a forma na sede do Clube ,todos os dias da semana ,basta fazer a isncrição que o muro esta liberado .lembrando dos horários ,segundas a sextas das (sem acompanhamento das 8:00 as 18:00 sócios) (das 19:00 as 22:30 alguém mais experiente sempre está acompanhando os treinos ,sócios ou não )